Medição de pH, OD e nitrogênio em aquicultura

Escrito em Postado em Aplicações Aquicultura, Deixe um comentário.

A demanda global de alimentos derivados do mar tem aumentado bastante, no entanto enquanto alguns centros naturais de produção têm se mantido estáveis, outros têm desaparecido. Para responder a esta demanda, o cultivo praticado em tanques de água doce e salgada está se expandindo no mundo todo.

A aquicultura é a prática de criar peixes em tanques com condições controladas. As espécies cultivadas mais comuns são a carpa, o bagre e o salmão. Por ser uma grande quantidade de peixes sendo cultivados em uma área confinada, os níveis de nutrientes, a química da água e o oxigênio dissolvido devem ser medidos frequentemente. Além disso, os peixes e outros organismos aquáticos são muito sensíveis às mudanças em seu meio; mudanças bruscas de pH, da temperatura ou da química da água podem causar a morte destes seres rapidamente.

Manter o nível de nutrientes, oxigênio dissolvido e um adequado balance químico na água não apenas assegura que os peixes se mantenham vivos, mas auxilia no crescimento e maior produção dos mesmos.

Os três parâmetros mais importantes em aquicultura são o pH, o oxigênio dissolvido e o nitrogênio (como amônia e nitrito). Os peixes podem sobreviver em um pH aproximadamente neutro, que pode variar de uma espécie para outra, mas está geralmente na faixa de 6.5 a 8.5.

Quando os níveis de oxigênio dissolvido não são suficientes, a produção e a saúde dos animais diminuem, e em situações extremas pode produzir condições anaeróbias e a morte dos peixes. Os baixos níveis de oxigênio se devem frequentemente a altas concentrações de nutrientes e a uma temperatura mais alta.

A medição de amônia é importante porque os peixes, ao digerir as proteínas, produzem amônia como resíduo primário. Se a amônia se acumula, causa stress aos peixes e danos às suas brânquias, e aqueles que forem expostos à amônia por muito tempo estarão mais suscetíveis a terem infecções bacterianas.

Quando o pH da água é muito alto (>9), a amônia se converterá em amoníaco, que é extremamente tóxico para os peixes até em concentrações muito baixas. O amoníaco/amônio estará presente na água e as bactérias continuarão convertendo este nitrogênio em nitrito, e então em nitrato, como parte do ciclo do nitrogênio. O nitrato é menos danoso aos peixes, exceto quando em concentrações muito altas, mas o nitrito interfere na capacidade dos peixes de absorver oxigênio e, portanto, deve ser medido continuamente.

Aplicação

Um aquicultor entrou em contato com a Hanna Instruments buscando formas de medir o oxigênio dissolvido, pH, amônia e nitrito dos tanques de sua operação de aquicultura. Ele realizava testes uma vez por dia, pois sua operação é relativamente pequena, de dez tanques. Assim, ele desejava um instrumento que fosse fácil de usar sem ter de se preocupar com o armazenamento, condicionamento e calibração de eletrodos.

Após a avaliação de um de nossos consultores técnicos, foi recomendado o medidor multiparâmetro HI83303 para aquicultura. O cliente valorizou o fato dos testes serem simples, realizando apenas a adição de água na célula de amostra e adicionando o reagente apropriado.

Além disso, foi de grande apreço o temporizador integrado para a contagem durante a reação de água e reagente, e assim obter medições exatas. O cliente se mostrou muito satisfeito com a leitura digital dos parâmetros desejados e da precisão, muito maior comparada à precisão de test kits químicos usados anteriormente.

Além dos parâmetros de medição que incluem pH, amônia, nitrito e OD, o fotômetro também realiza medições de cobre. O cliente algumas vezes adicionava cobre aos tanques para erradicar os altos níveis de algas, mas queria garantir que os níveis não fossem altos demais para afetar a saúde dos peixes. Ele apreciou a conveniência de medir o cobre a um nível de μg/L.

O HI83203 provou ser uma solução precisa e econômica para as necessidades de medição deste aquicultor.

Siga-nos