Uma Introdução à Demanda Química de Oxigênio (DQO)

Escrito em Postado em Análises de água Boletins, Laboratório, Deixe um comentário.

De forma geral, quando alguém fala de água limpa, nós costumamos pensar em água potável. No entanto, também precisamos de água limpa como um subproduto do nosso sistema de águas residuais. Depois que a água é utilizada em uma fábrica, ou usada em um vaso sanitário, como ela fica limpa de novo e como sabemos que a água é realmente limpa? Conduzindo um teste chamado Demanda Química de Oxigênio que pode ser realizado para inferir os níveis de poluentes na amostra de água em qualquer centro de tratamento de água.

O que é Demanda Química de Oxigênio? 

Também conhecida como DQO, a Demanda Química de Oxigênio mede indiretamente a matéria orgânica em amostras de água. O teste de DQO é regularmente feito em água residual pois é um teste mais rápido e mais conveniente de se realizar do que o teste de Demanda Biológica de Oxigênio (DBO). O monitoramento cuidadoso de DQO, seguido de testes de DBO, pode permitir correções proativas do tratamento de águas residuais. Muitas vezes, o teste de DQO é um requerimento para instalações de tratamento de águas residuais; além disso o teste DQO leva menos tempo e custa menos.

Destaques da Aplicação

Por que se preocupar com a medição de matéria orgânica? Quando se trata de monitoramento do tratamento de água, um teste de DQO pode dizer aos operadores a quantidades de poluentes presentes. DQO deve ser testado na água de entrada e na água de saída para que se tenha um registro instantâneo da eficácia do processo de tratamento das águas residuais. DQO também pode ser medida na entrada da instalação, no clarificador primário, no tanque de aeração e nas etapas de clarificação secundária. As leituras feitas são geralmente quantificadas como uma percentagem da remoção de poluentes, comparando as medições de água de entrada e efluente. O objetivo final é remover do sistema o máximo de DQO que for possível. 

DQO do Afluente DQO do Efluente Remoção de DQO
1214 451 62%
948 328 63%
1341 307 77%

Conexão de Nitrogênio e Fósforo

A monitoração e controle de DQO em águas residuais também é importante para o controle da quantidade de nitrogênio e fósforo na água. Os níveis de DQO, nitrogênio e fósforo devem respeitar os regulamentos ambientais, mas também são uma boa forma de diminuir custos. Quando mais eficaz o monitoramento e controle, menores serão os custos a longo prazo através da manutenção da alta eficiência de seus sistemas de tratamento. Sólidos Totais Dissolvidos (TDS) é usado para determinar o conteúdo solido de uma solução. Uma medição de EC é normalmente usada para estimar o TDS. Isso pressupõe que os sólidos são de natureza iônica e a relação entre os íons dissolvidos e a condutividade é conhecida.

Como o método de DQO funciona?

A Demanda Química de Oxigênio é determinada pela acidificação na amostra de água e, em seguida, pelo aquecimento 150°C por duas horas. Este aquecimento faz com que a amostra seja oxidada. Mesmo com o calor, esta reação não acontecerá espontaneamente e precisa de um catalisador. Dicromato de potássio é normalmente usado como o oxidante para reagir com os componentes orgânicos da amostra. Uma vez que a reação estiver completa, o crômio pode ser medido. Isto é feito de uma das duas formas a seguir: por análise titrimétrica ou análise colorimétrica. A análise colorimétrica é mais usada.

Para a análise colorimétrica, os reagentes de DQO usados variam de acordo com o método que usuário precisa: ISO, EPA ou não-EPA. Métodos compatíveis com ISO usando sulfato de prata nos reagentes. Métodos de operação padrão compatíveis com EPA usam mercúrio na mistura de reagentes. Métodos não-EPA são capazes de usar reagentes livres de mercúrio. Enquanto o descarte de alguns reagentes colorimétricos pode ser complicado, métodos colorimétricos são preferidos para a análise de água residual devido as baixas necessidades de reagentes, e a facilidade da preparação da amostra. Métodos colorimétricos funcionam muito bem para uma larga faixa de amostras (particularmente amostras com faixa alta de DQO como as de águas residuais), enquanto métodos de titulação são mais caros e mais apropriados para amostras de faixa baixa.

Então, como isso funciona? O crômio que é adicionado a amostra muda de crômio hexavalente para crômio trivalente. Isto causa uma mudança de cor muito distinta, em que a amostra muda de laranja para verde. A mudança de cor permite que a concentração de DQO seja quantificada com uma leitura colorimétrica.

Interferências 

Mesmo que o método colorimétrico seja muito confiável, há algumas coisas que podem interferir com suas leituras. Qualquer coisa em sua amostra que possa reduzir o crômio pode criar uma interferência positiva. Haletos (como cloro) causarão uma interferência positiva também. Se sua amostra de água residual possui uma abundância de íons de cloro, o método EPA é recomendado pois o mercúrio nos reagentes pode ajudar a anular a interferência.

Produtos em Destaque

HI83399 Fotômetro Multiparâmetro e Medidor de pH para Análises de Água e Efluentes – 40 Parâmetros em conjunto com o HI839800 Reator para DQO e reagentes para DQO são a combinação perfeita para o teste de DQO. O design compacto do medidor ajuda a economizar espaço de bancada ao permitir medições diretas de amostras de pH com um eletrodo de pH. Há 73 métodos pré-programados, 40 deles são específicos para análise e gerenciamento de água e águas residuais. O reator é recomendável pois aquecerá e manterá a temperatura necessário para a reação de DQO acontecer. As aberturas no bloco são para o encaixe de tubos de DQO que são preenchidos previamente com os reagentes requeridos (e às vezes perigosos).

Um LED de alta eficiência é usado como fonte de luz no HI83399. Além de fornecer uma luminosidade melhor e mais consistente, o LED também consome menos energia quando comparado com as lâmpadas de tungstênio. Você não se preocupará com o aviso de “Resfriamento de Lâmpada” interrompendo suas leituras; o LED produz pouco calor e, portanto, não precisa ser resfriado durante leituras múltiplas.

O sistema óptico aperfeiçoado integra a tecnologia de feixe dividido para precisão e correção de desvio (devia a interferência do detector), assim como a nova função da luz ser usada para leituras de absorbância. Este sistema óptico também inclui filtros de interferência de banda estreita. Isso permite uma margem de erro muito menor por ser muito mais seletiva quando você define o método para um comprimento de onda específico.

A combinação da cubeta de tamanho grande uma lente de focagem, permite que o usuário não precise indexar a cubeta. Cubetas grandes ajudam a reduzir erros que podem ocorrer quando a cubeta é girada. A lente de focagem remove o erro associado com as imperfeições no vidro da cubeta.

Deixe que a Hanna te ajude com seus testes de DQO.

Seja para medições de DQO no laboratório ou em campo, nós temos as soluções mais completas para as suas necessidades!

CONFIRA TODOS OS NOSSOS PRODUTOS PARA DQO

Siga-nos