A importância do cloro em aquários e na aquicultura

Escrito em Postado em Análises de água Aquicultura, Boletins, Deixe um comentário.

A análise de cloro é extremamente importante para aquários, aquicultura, viveiros de peixes ornamentais ou qualquer instalação que mantenha a vida aquática. O cloro, a cloramina e suas formas variadas são importantes para rastrear a saúde dos organismos aquáticos. Entenda mais sobre as várias formas de cloro, como isso afeta os sistemas aquáticos e maneiras de monitorar o cloro na água no texto abaixo.

Cloro e suas formas

O cloro é um oxidante forte que pode ser extremamente tóxico para peixes e outros animais que vivem na água. É frequentemente expresso como cloro livre, cloro combinado e cloro total. O cloro livre geralmente consiste em íons de ácido hipocloroso (HOCl) e hipoclorito (OCl–), enquanto o cloro combinado compõe a concentração usada para desinfetar sua fonte. Cloro total refere-se à soma de cloro livre e combinado.

O cloro livre na água também é prejudicial para a membrana de osmose reversa e precisa ser monitorado para que seja removido da fonte de água antes de ser utilizada. O cloro é adicionado a muitas fontes de água da torneira como forma de controlar bactérias e como desinfetante. Alguns municípios usam cloramina para o mesmo objetivo.

Cloramina é uma combinação de cloro e amônia. A cloramina geralmente é um germicida mais fraco quando comparado ao cloro, mas possui um tempo residual mais longo. Embora essas formas variadas de cloro sejam usadas para desinfetar micróbios, bactérias e possíveis patógenos, sua presença em doses mínimas pode ser fatal para peixes e invertebrados.

Cloro em sistemas aquáticos

Geralmente, a água das redes públicas tem um nível relativo de cloro de 1.5 a 2.0 ppm fora da torneira. O cloro é um oxidante forte e pode ser letal para a maioria dos peixes em níveis entre 0.1-0.3 ppm. Embora seja melhor manter níveis abaixo de 0.001 a 0.003 ppm, pois podem surgir problemas de saúde nos sistemas aquáticos. Como o cloro é um ótimo desinfetante, muitas cepas bacterianas benéficas na água ou em sistemas de filtros biológicos podem ser mortas por sua presença.

Os peixes podem apresentar sintomas de superexposição ao cloro, como hiperatividade, saltos fora da água, decúbito lateral e movimentos espasmódicos da cauda, ​​barbatanas ou boca. A superexposição de cloro de níveis acima de 0.3 ppm em peixes também pode causar dificuldades em respirar, asfixia ou, em alguns casos, morte. Em uma faixa de pH de 6 a 7, o ácido hipocloroso (HOCl) é mais predominante e é a forma mais tóxica. À medida que o pH da água se torna maior que 7, mais íons de hipoclorito (OCl-) ficam presentes e são menos tóxicos em comparação com o HOCl.

O cloro pode ser removido da água usando aeração forte ou carvão ativado. O envelhecimento da água também funcionará para remover o cloro, pois a dissipação natural pode ocorrer após 24 a 48 horas. O tiossulfato de sódio neutraliza facilmente o cloro, mas geralmente é mais difícil se livrar da cloramina.

A cloramina pode ser mais difícil de remover em comparação com o cloro, pois é menos volátil. A cloramina é mais tóxica para os peixes. Os condicionadores de água para desintoxicar a cloramina geralmente usam hidroximetanossulfonato de sódio, que separa a cloramina e converte a amônia em amônio, uma forma ionizada menos tóxica.

Muita atenção é dada pelos aquaristas para desintoxicar várias formas de cloro com suplementos comerciais conhecidos como condicionadores de água. Osmose reversa/água deionizada também é usada para fornecer amostras de água pura aos sistemas aquáticos. Embora esses métodos sejam utilizados com relativo sucesso, a medição de cloro ainda é importante para garantir que um deles não esteja prejudicando seus organismos. Às vezes, as membranas RODI se tornam menos eficazes e os condicionadores de água podem expirar, resultando em uso ineficaz. Portanto, é recomendável monitorar regularmente o cloro no ambiente aquático e na fonte de água do seu sistema.

Como monitorar o cloro

Oferecemos vários produtos para monitorar com confiança o cloro nos dois ambientes para garantir a saúde das espécies aquáticas. O cloro é comumente medido com tiras de teste ou kits de testes químicos. As tiras de teste não são ideais, pois podem ser imprecisas e propensas a contaminação. Os kits de teste químico dependem do olho humano para medir a mudança de cor, que pode ser subjetiva.

Nossos Checkers HC preenchem a lacuna entre os kits de testes químicos e instrumentação profissional. O HI711 Checker de Cloro Total é uma maneira eficaz de analisar o cloro total em uma faixa de 0.00 a 3.50 ppm, ideal para a sua fonte de água. O nosso HI701 Checker HC de Cloro Livre fornece uma maneira simples e fácil de examinar o nível de cloro livre na sua fonte de água, o que pode afetar negativamente a saúde do sistema e danificar as membranas de osmose reversa.

O HI761 Checker HC de Cloro Total Faixa Ultra Baixa é uma ótima maneira de analisar o cloro em seu sistema que abriga a vida aquática. Medir cloro total em uma faixa de 0 a 500 partes por bilhão pode garantir que níveis minúsculos de cloro não estejam presentes na água, o que pode afetar a saúde da vida marinha ou da água doce.

O uso combinado destes Checker para monitorar várias formas de cloro em vários níveis dá a qualquer aquarista ou técnico de aquicultura uma visão confiante de seus níveis de cloro. Isso garante que a saúde do sistema não seja afetada negativamente pelo cloro ou que seus métodos de neutralização estejam funcionando efetivamente.

Siga-nos